You are currently browsing the tag archive for the ‘Música’ tag.

Essa é uma das mais fortes e tristes letras de Renato Russo, uma despedida dele, de nosso mundo e convivio. Trás muitas lembranças, de momentos e pessoas.. Por mais triste que seja essa melodia, as vezes precisamos de um pouco de melancolia, para perceber as oportunidades que perdemos, e as pessoas que deixamos escapar….

Longe do Meu Lado

Longe do Meu Lado

Legião Urbana

Composição: Renato Russo

Se a paixão fosse realmente um bálsamo
O mundo não pareceria tão equivocado
Te dou carinho, respeito e um afago
Mas entenda, eu não estou apaixonado
A paixão já passou em minha vida
Foi até bom mas ao final deu tudo errado
E agora carrego em mim
Uma dor triste, um coração cicatrizado
E olha que tentei o meu caminho
Mas tudo agora é coisa do passado
Quero respeito e sempre ter alguém
Que me entenda e sempre fique a meu lado
Mas não, não quero estar apaixonado

A paixão quer sangue e corações arruinados
E saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago
E essa escravidão e essa dor não quero mais
Quando acreditei que tudo era um fato consumado
Veio a foice e jogou-te longe
Longe do meu lado

Não estou mais pronto para lágrimas
Podemos ficar juntos e vivermos o futuro, não o passado
Veja o nosso mundo
Eu também sei que dizem
Que não existe amor errado
Mas entenda, não quero estar apaixonado

===============================================
Outro site com muito conteúdo tecnológico, onde você poderá estar acessando também diversas dicas para cursos, seminarios e palestras, é no Fórum Triade-SP. Entre e faça seu cadastro gratuítamente. Aproveite tambem para conhecer a seção de RPG e participe de uma aventura medieval online.
================================================publicidade-baner

Anúncios

Artista do dia – Nenhum de Nós

O Nenhum de Nós é uma banda do Rio Grande do Sul voltada atualmente ao estilo pop rock. Fundada em 1986, conta até hoje com um estilo muito apreciado em todo o país.

Sady Homrich e Carlos Stein se conheceram nos tempos da primeira série escolar, mais tarde, na 5º série, conhecem Thedy Corrêa e formam a “Agência de Detetives Mirins”. Tudo isso no colégio lasallista Nossa Sra. Das Dores, na rua Riachuelo em Porto Alegre. Ali, bem perto do suntuoso Theatro São Pedro, onde os garotos, nem imaginavam, viveriam momentos importantes da futura carreira.

O Thedy ganhou um violão aos 14 anos, foi aluno de violão clássico do prof. Afrânio. O Carlos com 15 anos compra sua primeira guitarra e com o irmão, o Thedy e outro amigo em comum formam um grupo folk batizado de “Quarteto Jererê”.

Na faculdade, Carlão foi um dos fundadores do grupo Engenheiros do Hawaii. Depois de dois shows saiu para formar uma banda com os amigos Thedy e Sady (Sady este que tinha na faculdade um grupo de samba-de-raíz chamado “Grupo do Fadinho”). Após decidirem formar a banda, Sady começou a ter aulas de bateria com o prof. Thabba. O bat-local do “ensaio” era na garagem da namorada do Thedy com uma bateria improvisada, uma caixa emprestada, um violão convertido fazendo a vez de contra-baixo e uma guitarra (sim, a guitarra era de verdade. O que não evitava as pedras jogadas pelos vizinhos). Depois de algum tempo ensaiavam quase todas as tardes no bar Bangalô (Av. Protásio Alves, Porto Alegre, RS) onde o Sady trabalhava como músico.

O show de lançamento do trio com o nome NENHUM DE NÓS foi no mesmo bar com um público de umas 13 pessoas entre amigos e parentes. Para a apresentação precisavam de um nome. Eles buscavam um nome que provocasse curiosidade e que denotasse algo em comum entre os três. “Nenhum de nós enxerga direito; nenhum de nós rodou na escola; nenhum de nós foi para o quartel”, etc. De tanto repetir ficou este o nome: NENHUM DE NÓS.

Momento de Reflexão

Motivação

Avance sempre
Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar.
Mas é importante não parar.
Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso.
Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena.
Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios.
Continue andando e fazendo.
O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente.
A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele.
Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo.
Então continue andando e fazendo.
Não desperdice a base que você já construiu.
Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.
Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo.
Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado.
Mas, seja, lá o que for, continue. O importante é não parar!!!

Ativa aproximadamente entre 1984 e 1996, surgiu da dissolução do grupo punk brasiliense Aborto Elétrico, que também originou a banda Capital Inicial.

O vocalista (na época, também baixista) Renato Russo, então separado do grupo punk partira para uma curta carreira solo em que se denominava Trovador Solitário – época em que compôs clássicos posteriormente eternizados pelo repertório da Legião como “Faroeste Caboclo” e “Eduardo e Mônica”.

O baterista Marcelo Bonfá (ex-Metralhaz) já conhecia Renato no Aborto Elétrico e aceitou o convite dele para um projeto diferente: com um baixista (Renato) e um baterista (Bonfá), eles convidariam músicos de Brasília para experiências diversas. Não deu muito certo, apenas o nome ficou: Legião Urbana.

O terceiro membro permanente do grupo de rock brasiliense, o guitarrista Dado Villa-Lobos (ex-Dado & O Reino Animal), já era fã do trabalho de Renato no Aborto Elétrico e como Trovador Solitário quando aceitou o convite para juntar-se a ele. Na verdade, Dado não era a primeira opção. Antes dele, entraram na banda na posição de guitarrista, por exemplo, Eduardo Paraná e Ico Ouro-Preto (irmão de Dinho, vocalista do Capital Inicial). Por sorte, só deu certo com Dado.

Renato “Negrete” Rocha entraria na empreitada em 1984 para deixar seu xará mais livre para cantar, sem o baixo – e também porque o vocalista havia cortado os pulsos e estava debilitado para a função de baixista. Negrete deixou (ou foi expulso, há controvérsias) a banda antes do lançamento do quarto disco, em 1989.

Herbert Vianna, líder dos Paralamas do Sucesso e amigo pessoal de Renato, havia gravado algumas músicas da autoria do amigo e decidiu apresentar à gravadora EMI uma fita demo para divulgação. A fita, contudo, mostrava um Renato ainda Trovador Solitário no melhor estilo Bob Dylan, enquanto a sonoridade da Legião, na época, tangia a de bandas como Joy Division. Após muitas negociações, a banda entrou do selo, e permaneceu nele até o fim.

Seu primeiro álbum, intitulado com o nome da banda, demorou algum tempo para atingir o sucesso absoluto por ter sido lançado na época do Rock In Rio (1985) e ter sido ofuscado pelo evento. Quando os holofotes foram desligados, o disco foi tocado praticamente faixa a faixa nas rádios; e quando o segundo disco, “Dois”, foi lançado em meados de 1986, as canções do primeiro ainda estavam sendo tocadas.

O sucesso de Dois levou a banda, que até então tocava em clubes, a encher ginásios e estádios. O líder Renato Russo, de vocalista-brasiliense-de-óculos à Herbert Vianna a ídolo messiânico de uma geração, por mais que essa idéia não o agradasse. Sem se sentirem preparados para compor material novo, o até então quarteto lançou “Que País É Este” em 1987 com canções do Aborto Elétrico, da época do Trovador Solitário e algumas músicas que ficaram perdidas entre os discos. O maior sucesso do disco foi Faroeste Caboclo, música que é discutivelmente a ainda mais conhecida e ouvida do grupo (as estatísticas do Last.fm, por exemplo, confirmam tal suposição).

Após um ano no estúdio, a banda produziu o que a maioria dos fãs diz ser o melhor álbum da carreira: o lírico As Quatro Estações, contendo clássicos indiscutíveis como Pais E Filhos, Há Tempos e outras pérolas. Foi também o álbum mais vendido do grupo, com vendagem ultrapassando os dois milhões de discos, sendo que já chegara às lojas com 450 mil cópias vendidas.

O lançamento de 1991, V, é tido como o trabalho mais “difícil” do grupo, sendo parado e melancólico. Pudera, veio em um momento em que o compositor das letras e vocalista descobrira ser portador do HIV e havia terminado um relacionamento sério com seu namorado estadunidense Scott. Ainda assim, como tudo que o grupo lançou, vendeu bastante e emplacou nas rádios a melancólica Vento no Litoral, a familiar O Mundo Anda Tão Complicada e a jovem Teatro dos Vampiros. V também inclui Metal Contra As Nuvens, uma jornada épica de quase 12 minutos de duração. Pouco depois do lançamento de V (ainda em 1991), o agora trio gravou o primeiro Acústico MTV do Brasil, que, quando lançado apenas em 1999, bateu o recorde de disco com mais rápida vendagem no País. A coletânea de gravações ao vivo e uma inédita – A Canção do Senhor da Guerra -, “Músicas p/ Acampamento”, saiu em 1992, a coisa mais parecida com um Greatest Hits que saiu quando a banda ainda estava ativa.

Seguiram as coletâneas um disco mais “fácil”, Descobrimento do Brasil (1993). A bela Giz (canção que Renato dizia ser sua predileta, entre todas que compôs), a ácida Perfeição e a melancólica Love in the Afternoon foram as mais divulgadas de um disco que abriu um hiato de quase três anos até o fatídico ano de 1996.

No meio tempo, Renato Russo havia gravado dois trabalhos solo (Stonewall Celebration Concert, com canções em inglês; e Equilíbrio Distante, em italiano), Bonfá e Dado ido para Londres remasterizar os seis álbuns de estúdio até então para um relançamento em CD numa caixinha chamada Por Enquanto, fora de catálogo há anos (esses CDs remasterizados são vendidos separados, atualmente). As gravações do sétimo e último disco de estúdio em vida do mais famoso grupo de rock na história da música brasileira foi tempestuosa, e daí também seu título: A Tempestade.

Renato enfrentava uma depressão profunda da qual jamais se recuperaria, e a AIDS começara a afetá-lo com mais veemência, sendo que nem pôde acompanhar a grande maioria das gravações no estúdio, passando a faixa para Dado Villa-Lobos, que produziu o CD. Gravou todas as faixas, com exceção de A Via Láctea, único single que saiu das quinze canções, de primeira por mais que não tivesse mais – e também por isso – o mesmo fôlego de antes. Ainda assim, é extremamente louvável se compararmos ao último CD lançado em vida por Cazuza, “Burguesia”, em que este outro ídolo da música brasileira mostra-se bastante mais afetado vocalmente pelo vírus e as dificuldades decorrentes. O resultado de tudo isso foi um disco forte, cético, às vezes irônico, mas sobretudo um poço de melancolia que serviu também como um adeus de Renato a seus fãs, um testamento. “E quanto eu for embora… Não, não chore por mim”, chorava Música Ambiente.

Renato “Russo” Manfredini Jr. falece em 11 de Outubro de 1996, 21 dias após o lançamento de A Tempestade que, mesmo sem shows ou clipes para divulgar, ultrapassou um milhão de cópias vendidas. Onze dias depois, a banda anuncia seu fim.

Em 1997, Dado e Bonfá resgataram algumas canções que ficaram de fora d’A Tempestade como a depressiva Clarisse (Renato não queria lançá-la com medo de que fosse iniciar uma onda de suicídios) e, acrescendo outras faixas, produziram o póstumo Uma Outra Estação, não tão bem recebido quanto os outros, mas ainda assim com faixas dignas de menção. Por razões de contrato, ainda que a contragosto, em 1998 sai a coletânea Mais do Mesmo (notem a indignação do guitarrista e baterista na escolha do título), sucesso absoluto. Posteriormente, dois CDs ao vivo foram disponibilizados nas lojas: Como É Que Se Diz Eu Te Amo (gravado em 1994 e lançado em 2001) e As Quatro Estações Ao Vivo (gravado em 1990, lançado em 2004).

Em apenas, grosso modo, doze anos de carreira, a Legião Urbana tornou-se, como previamente mencionado, a banda de rock mais conhecida e mais vendida no Brasil (estatísticas mostram que o grupo ainda vende mais de 350.000 cópias por ano, apenas de catálogo), que como diz Arthur Dapieve, mostra de uma vez por todas que o popular pode, também, ser algo valoroso.

Dica e estreia…

Estreou esta segunda feira, dia 18 de Janeiro, o nosso programa, Inatitude, na WebRádio Studio. Infelizmente o programa estreou sem a nossa locução, devido a alguns problemas que atrapalharam nossa agenda. MAs com certeza a partir de Quarta Feira, dia 21/01, estaremos no ar ao vivo, com a participação de nosso querido amigo e irmão Marcos Leão, fazendo sua parte como nosso professor na arte de locutar.. (Marquinhos, esse verbo existe???)

O Programa será de Variedades, com musicas selecionadas e quadros especiais, como o artista do dia, onde teremos um post dedicado a historia de vida de um artista, e com diversas interpretações de suas musicas na rádio. O programa está indo ao ar todos os dias de segunda a sexta, no horário das 12:00 as 14:00, com reprises durante a madrugada, para os que sofrem de insonia, mas que tem um bom gosto musical.

No programa teremos também momentos de descontrãção, mensagens de auto-estima e muito coaching, para ajudar a você, nosso leitor e agora futuro ouvinte, a encontrar seu destino e realizar seus sonhos. Vou por abaixo a musica tema do programa, no momento o video, e hoje ainda, ao reeditar este post, estarei colocando a abertura do nosso programa. Espero vocês amanhã, na rádio, conferindo nossa programação.

Onde: na WebRádio Studio
Quando: Segunda as Sextas-Feiras – 12 às 14 horas

Mudando de assunto….

Temos conosco um novo participante do blog, que ainda esta com um pouco de vergonha de aparecer, mas pelo que já conversamos, logo teremos muitos posts interessantes sobre mais uma variedade de coisas… Espero que ele não demore muito pra tomar seu espaço aqui conosco.. rsrs.. Ja temos alguns ausentes, como nossos amigos Metafora, Daniel LC, Schede.. Mas com certeza nosso amigo JoeChenko fará suas participações por aqui sempre que possivel..

Até mais pessoal.. Mais tarde volto com a pretensa programação de amanhã, colocando tbm a abertura do programa aqui no blog, e com mais assuntos interessantes para todos.. Sucesso sempre..

Acabei de assistir aos simpsons, e passou um episodio onde eles mostram a febre do futebol, e no meu fascinio musical, me interessei pela musica classica que toca, no episodio, e na busca desta melodia, acabei por passar por diversos sites, e um me chamou a atenção, e aconselho a todos vocês darem uma olhada:

Diversitá – Arte, Mídia e Relevância – http://diversita.blog.br/blog/

Mas sobre a musica, acabei parando em um youtube de mp3, muito bom, não tinha a musica que eu buscava, mas tinha a musica remixada. Dêem uma conferida no site, não vasculhei o mesmo a fundo, mas creio que se possa encontrar muitta coisa nele, e utilizar o seu conteúdo para encontrar perolas da melodia:

mp3tube – http://www.mp3tube.net/br/

Fui então encontrar a musica em nosso conhecido youtube, numa fantastica montagem da musica com uma belissima poesia em inglês, que porcamente tentarei traduzir:

Bem.. deixo a poesia em seu original, e logo após a tradução mal feita por mim.

Desiderata – Max Ehrmann
Another inspirational poem set to music 😉 if you like this check out my other vids, feel free to comment.

Go placidly amid the noise and the haste,
and remember what peace there may be in silence.

As far as possible, without surrender,
be on good terms with all persons.
Speak your truth quietly and clearly;
and listen to others,
even to the dull and the ignorant;
they too have their story.
Avoid loud and aggressive persons;
they are vexatious to the spirit.

If you compare yourself with others,
you may become vain or bitter,
for always there will be greater and lesser persons than yourself.
Enjoy your achievements as well as your plans.
Keep interested in your own career, however humble;
it is a real possession in the changing fortunes of time.

Exercise caution in your business affairs,
for the world is full of trickery.
But let this not blind you to what virtue there is;
many persons strive for high ideals,
and everywhere life is full of heroism.
Be yourself. Especially do not feign affection.
Neither be cynical about love,
for in the face of all aridity and disenchantment,
it is as perennial as the grass.

Take kindly the counsel of the years,
gracefully surrendering the things of youth.
Nurture strength of spirit to shield you in sudden misfortune.
But do not distress yourself with dark imaginings.
Many fears are born of fatigue and loneliness.

Beyond a wholesome discipline,
be gentle with yourself.
You are a child of the universe
no less than the trees and the stars;
you have a right to be here.
And whether or not it is clear to you,
no doubt the universe is unfolding as it should.

Therefore be at peace with God,
whatever you conceive Him to be.
And whatever your labors and aspirations,
in the noisy confusion of life,
keep peace in your soul.

With all its sham, drudgery, and broken dreams,
it is still a beautiful world.
Be cheerful. Strive to be happy.

—————————————————————-

Desiderata – Max Ehrmann

Estou em paz em meio ao ruído e à pressa,
e me lembro que a paz pode existir no silêncio.

Na medida do possível, sem entrega,
estar em boas condições com todas as pessoas.
Falar sua verdade calmamente e claramente;
e ouvir os outros,
Mesmo os que te aborrecem e os ignorantes;
também eles têm a sua história.
Evite ser agressivo com as pessoas;
A agressão faz mal ao espírito.

Se você comparar-se com outros,
você pode se tornar vaidoso ou amargo,
Sempre haverá pessoas melhores e piores do que você.
Desfrute da sua realizações, bem como seus planos.
Fique interessado na sua própria carreira, porém com humildade
Esta é a verdadeira posse que terá, na mudança de tempo.

Tenha cautela em seus negócios,
pois o mundo está cheio de trapaça.
Mas não se deixe cegar para o que você ainda não conhece
muitas pessoas lutam por altos ideais,
e toda a vida é cheia de heroísmo.
Especialmente não aparentar afeto.
Nem ser cínico sobre o amor,
no rosto de todos aridez e desencanto,
é tão perene como a grama.

Leve gentilmente o conselho dos anos,
graciosamente rendendo as coisas da juventude.
Nutra a força de espírito para protegê-lo em súbito infortúnio.
Mas não te aflijas com o escuro criado por sua imaginação.
Muitos medos são nascidas da fadiga e solidão.

Tenha sempre disciplina,
seja gentil com você mesmo.
Você é um filho do universo
nada menos do que as árvores e as estrelas;
você tem o direito de estar aqui.
E mesmo que não seja claro para você,
sem dúvida o universo se desdobra como deveria.

Por conseguinte, estar em paz com Deus,
Ele concebe que, independentemente do que seja.
E seja qual for o seu merecimento e aspirações,
na ruidosa confusão da vida,
manter a paz na sua alma.

Com toda a sua farsa, escravidão e sonhos partidos,
ainda é um belo mundo.
Esforce-se para ser feliz.

——————————————————–

Por hoje é só,
Nunca o mesmo, mas sempre por ai…

Não Sei Dançar

Marina Lima

Composição: Alvin L.

Às vezes eu quero chorar
Mas o dia nasce e eu esqueço
Meus olhos se escondem
Onde explodem paixões…

E tudo que eu posso te dar
É solidão com vista pro mar
Ou outra coisa prá lembrar…

Às vezes eu quero demais
E eu nunca sei
Se eu mereço
Os quartos escuros
Pulsam!
E pedem por nós…

E tudo que eu posso te dar
É solidão com vista pro mar
Ou outra coisa prá lembrar
Se você quiser
Eu posso tentar
Massss!…

Eu não sei dançar
Tão devagar
Prá te acompanhar…

Eu não sei dançar
Tão devagar
Prá te acompanhar
Prá te acompanhar…

Achei esse clip perdido pela net.. muito bom.. me fez pensar em muitas coisas, até mesmo em voltar a escrever poesias.. Desculpem o post pessoal, mas acho que as vezes um blog serve para isso tbm..  Na verdade nem é um clip, é só a musica mesma.. Chega um momento na vida de um homem, em que ele deve… bem, deixa disso por aqui.. Escutem a musica.. vale a pena.. 

O RPM (Revoluções por Minuto) é o grupo do rock brasileiro surgido em 1985, tendo sido um dos mais populares do país nos anos de 1986 e 1987. Foi um dos grupos mais bem sucedidos da história da música brasileira. Na segunda metade dos anos 80, conseguiram bater todos os recordes de vendagens da industria fonográfica brasileira. Seus criadores tinham um forte embasamento cultural e musical, o que foi fator determinante no tiro certo para o sucesso.
Tudo começou em 1976, em São Paulo, quando Paulo Ricardo namorava Eloá, que morava em frente à casa onde Luiz Schiavon ensaiava com a May East. O casal resolveu um dia visitar os vizinhos, que estavam num ensaio crucial que decidiam entre cantar em inglês ou português. Paulo Ricardo deu seu voto, opinando pelas letras em português e assim conheceu Luiz Schiavon. Neste dia conversaram muito sobre música. Paulo estava começando sua carreira como crítico musical e Schiavon era um pianista clássico. Schiavon buscava um novo caminho, mais popular, mas sentiu dificuldade em encontrar alguém. Foi assim que Paulo recebeu o convite para integrar o “Aura”, uma banda de jazz-rock que ainda tinha Paulinho Valenza na bateria. Depois de três anos de ensaios e nenhum show, Luiz encantou-se pela música eletrônica e pela tecnologia de novos sintetizadores, enquanto Paulo decidiu morar na Europa – primeiro na França e depois em Londres, de onde escrevia sobre novidades musicais para a revista Somtrês e se correspondia com freqüência com Schiavon. Este choque de personalidades impulsionou a criação do RPM depois que o trabalho da dupla foi retomado, já em São Paulo.
Juntos, criaram as primeiras canções. As primeiras foram “Olhar 43”, “A Cruz e A Espada” e a música que batizara a banda que ali nascia: “Revoluções por Minuto”. Gravaram uma fita demo destas músicas com uma bateria eletrônica e encaminharam à gravadora CBS que considerou-as ambíguas e difíceis de tocar nas rádios. O nome 45 RPM (45 rotações por minuto) foi sugerido inicialmente em uma lista de nomes feita por uma amiga. Schiavon e Paulo gostaram do nome, mas tiraram o 45 e mudaram o Rotações por Revoluções. Convidaram o guitarrista Fernando Deluqui (ex-Gang 90 May East) e o baterista Charles Gavin (ex-Ira!) para completar o grupo. Já batizados de RPM, conseguiram um contrato com a gravadora CBS, com o compacto de 1984, que viria com as faixas “Louras Geladas” (a música virou um hit das danceterias e das paradas de sucesso das rádios) e “Revoluções por Minuto” (que foi censurada na época). “Louras Geladas” caiu no gosto do público de todo o país e levou a banda a gravar o seu álbum de estréia, já com o baterista Paulo P.A. Pagni (ex-Patife Band), que entrou para o RPM como convidado, no meio da gravação do LP, o que explica a sua ausência na capa do disco “Revoluções Por Minuto”. Charles Gavin havia saído do grupo para se integrar aos Titãs.

Juvenília

RPM

Composição: Paulo Ricardo/ Luiz Schiavon

Sinto um imenso vazio e o Brasil
Que herda o costume servil
Não serviu pra mim
Juventude
Aventura e medo
Desde cedo
Encerrado em grades de aço

E um pedaço do meu coração é teu
Destroçado com as mãos
Pelas mãos de Deus
E as imagens
Transmissões divinas
E o cinismo
E o protestantismo europeu

Parte o primeiro avião
E eu não vou voltar
E quem vem pra ficar
Pra cuidar de ti
Terra linda
Sofre ainda a vinda de piratas
Mercenários sem direção

E eu até sei quem são, sim eu sei
E você sempre faz confusão, diz que não
E vem, vem chorando
Vem pedir desculpas
Vem sangrando
Dividir a culpa entre nós


Este post é para quem gosta desta musica, um video de uma apresentação em flash, muito bem produzida.

Aqui tem o link para a apresentação original, feita pelo site Baú do Professor.


A Montanha

Engenheiros do Hawaii

Composição: Humberto Gessinger

Nem tão longe que eu não possa ver
Nem tão perto que eu possa tocar
Nem tão longe que eu não possa crer que um dia chego lá
Nem tão perto que eu possa acreditar que o dia já chegou

No alto da montanha, num arranha-céu
No alto da montanha, num arranha-céu

Se eu pudesse, ao menos te contar
o que se enxerga lá do alto
Com céu aberto, limpo e claro ou com os olhos fechados
Se eu pudesse, ao menos, te levar comigo lá

Pro alto da montanha, num arranha-céu
Pro alto da montanha, num arranha-céu
Sem final feliz ou infeliz…atores sem papel
No alto da montanha, à toa, ao léu

Nem tão longe, impossível
Nem tampouco lá… já, já

No alto da montanha, num arranha-céu
No alto da montanha, num arranha-céu
Sem final feliz ou infeliz…atores sem papel
No alto da montanha, num arranha-céu

Twittando por ai…

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Musicas – Last.FM

outubro 2017
S T Q Q S S D
« jun    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Links e Selos

Uêba - Os Melhores Links

WWF-Brasil. Cuidando do ambiente onde o bicho vive. O bicho-homem.

Firefox - Download

Quer Divulgar?

Selo Inatitude

Add to Google

BlogBlogs

BlogBlogs
Pingar o BlogBlogs
Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

Web Rádio Studio

Visitas

  • 3,200,172 com atitude

In-Atitude Apoia:

Creative Commons License
Inatitude por https://inatitude.wordpress.com esta licença se refere a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.


Creative Commons License
Inatitude por https://inatitude.wordpress.com esta licença se refere a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.



Compras pelo e-mail: prof.medeiros@gmail.com ou através do site:
Adriano Medeiros