You are currently browsing the tag archive for the ‘artista da semana’ tag.

Formados em 1965, os Scorpions passaram os primeiros 18 anos sem conseguir muito sucesso nos EUA, embora já fossem bastante famosos na Europa e no Japão. Apenas com o lançamento do álbum Love at First Sting, a banda conseguiu agarrar as paradas americanas. Reconhecidos pelo single Rock You Like a Hurricane, os Scorpions assumiam um papel de destaque no rock. No início da década de 1990, tiveram fama com o álbum Crazy World e a música Wind of Change, inspirado nas mudanças sociais ocorridas no Leste Europeu e também no fim da Guerra fria.

Foram o primeiro grupo a tocar na Rússia após a extinção da União Soviética e, em 21 de julho de 1990 foram convidados a participar no espetáculo de Roger Waters, The Wall in Berlin, juntamente com outros como Van Morrison e Bryan Adams.

História
Na Alemanha Ocidental, no final da década de 60, os irmãos e guitarristas Michael e Rudolf Schenker decidem montar uma banda com os amigos Klaus Meine (como vocalista), Lothar Heimberg (no baixo) e Wolfang Dziony (na bateria). Considera-se que, neste momento, surgia o Hard rock e a primeira banda desse novo estilo musical, os Scorpions.

Após gravarem uma fita demo, conseguem lançar o primeiro álbum, Lonesome Crow, em 1972. Apesar da boa repercussão da estréia, Heimberg e Dziony resolvem deixar o grupo e pouco tempo depois, Michael Schenker torna-se guitarrista da banda londrina UFO.

Sozinhos, Rudolf e Klaus dão continuidade ao trabalho e rapidamente entram em contato com o guitarrista Ulrich Roth (mais conhecido como Uli Jon Roth), que por sua vez convida o baixista Francis Buchholz e o baterista Jurgen Rosenthal para completar o grupo.

Fazem algumas apresentações e assinam com a RCA, que lança o segundo disco Fly to the Rainbow, em 1974. No ano seguinte, Rudy Lenners assume a bateria e o álbum In Trance faz sucesso em toda a Europa, dando início a uma turnê que consagrou o Scorpions como uma das melhores bandas de Rock ao vivo.

Em 1976, gravaram Virgin Killer e, em 1977, Taken by Force, realizando shows em vários países. Nessa época, Herman Rarebell já havia substituído Lenners e, em 1978, lançaram Tokyo Tapes, um registro da passagem da banda pelo Japão.

De volta à [[Alemanha Ocidental], mais uma baixa no Scorpions: Uli Jon Roth anuncia a sua saída para montar um novo projeto batizado de Eletric Sun, entrando em seu lugar Matthias Jabs. O grupo grava uma seqüência de discos que mantiveram seu nome entre os maiores da época: Lovedrive (1979), Animal Magnetism (1980) e Blackout (1982). Porém, seria o próximo trabalho (Love at First Sting, de 1984), que conquistaria uma quantia considerável de fãs com os hits Rock You Like a Hurricane, Big City Nights e a balada Still Loving You. O disco ao vivo World Wide Live sai no ano seguinte e o grupo fica quase quatro anos sem lançar material inédito.

Em janeiro de 1985 os Scorpions se apresentaram na primeira edição do festival Rock in Rio, ao lado de outras bandas como AC/DC, Iron Maiden, Queen, Whitesnake e Yes e de Ozzy Osbourne.

Somente em 1988, Savage Amusement chegou às lojas e também foi muito bem recebido. A coletânea Best of Rockers and Ballads e mais um disco de estúdio, Crazy World, que trazia a música Wind of Change, vieram em seguida.

Em 1993, o baixista Francis Buchholz é substituído por Ralph Rieckermann e lançam o álbum Face the Heat, que trazia a canção Under the Same Sun como o seu principal sucesso. O terceiro ao vivo da carreira, Live Bites, sai em 1995 e Pure Instinct é lançado em 1996 já sem a participação de Herman Rarebell, que foi substituído nas gravações pelo baterista Curt Cress. Herman Rarebell decide deixar a banda e abrir uma gravadora em Monte Carlo, chamada Monaco Records e James Kottak torna-se o novo baterista do Scorpions.

Gravam Eye to Eye em 1999 e, cansados de álbuns convencionais de estúdio, resolvem explorar outros caminhos. O próximo passo dos Scorpions foi bem aceito pelos fãs e pela crítica por se tratar de algo totalmente inédito: a gravação de um álbum com a Orquestra Filarmônica de Berlim, a mais importante do mundo. Intitulado de Moment of Glory e lançado em 2000, esse álbum traz faixas como Send Me a Angel, Still Loving You, Hurricane 2000 (uma nova versão de Rock You Like a Hurricane), entre outras, com novos arranjos orquestrados. A criação dos arranjos e a regência da orquestra ficou a cargo do austríaco Christian Kolonovitz, que deu seqüência ao seu excelente trabalho com os Scorpions em outro projeto que foi batizado de Acoustica.

Em 2001, é lançado o álbum Acoustica. As apresentações acústicas, registradas no Convento do Beato, em Portugal, fizeram tanto sucesso quanto o trabalho anterior com a orquestra. Tiveram ainda o reforço de alguns músicos contratados, como um percussionista chileno, para que as versões mais intimistas, executadas apenas com violão soassem melhor.

Em 2004, lançam o álbum Unbreakable, que era aguardado com grande expectativa pelos fãs, pois havia 5 anos desde Eye to Eye que um álbum contendo canções inéditas não era lançado. O trabalho foi bem recebido pelos fãs. Com o álbum Unbreakable também foi apresentado o novo baixista da banda: Pawel Maciwoda, que substituiu Ralph Rieckermann, que deixou a banda um pouco antes das gravações de Unbreakable. A banda incluiu o Brasil na turnê Unbreakable e fizeram três shows no país em 2005. Os músicos apresentaram sucessos como Wind of Change, Rock You Like a Hurricane e New Generation, sendo esta última sua música de trabalho da turnê. Um novo álbum “Humanity – Hour I”,está sendo gravado e será lançado na 2ª quinzena de Maio de 2007.

Bon Jovi

Bon Jovi

O líder e vocalista Jon Bon Jovi (John Francis Bongiovi) começou a tocar piano e guitarra aos 13 anos, aprendendo músicas de Elton John. Com a mesma idade, Jon fundou sua primeira banda, chamada Raze. Aos 16 anos Jon conheceu David Bryan (David Bryan Rashbaum) no colégio (Sayreville War Memorial High School). Os dois fundaram uma banda de R&B cover chamada Atlantic City Expressway. Eles tocaram em clubes de New Jersey mesmo sendo menores de idade. Ainda na adolescência, Jon tocou na banda Jon Bon Jovi and the Wild Ones.

Durante o verão de 1982, fora da escola e em empregos temporários — incluindo trabalho em uma loja de sapatos — Jon finalmente conseguiu um emprego na PowerStation Studios”, uma gravadora de Manhattan, da qual o co-dono era seu primo Tony Bongiovi (que trabalhou com bandas como Aerosmith, Ramones e Talking Heads).Jon fez várias demonstrações de músicas (incluindo uma produzida por Billy Squier) e as enviou para muitas outras gravadoras, mas não obteve sucesso.

Aos 19 anos, Jon teve sua primeira experiência com gravação. A música gravada foi “R2-D2 We Wish You a Merry Christmas”, de Meco Monardo e Daniel Oriolo, em um disco de Natal de Star Wars, Christmas in the Stars, produzido por Tony Bongiovi.

Em 1983, a rádio local WAPP 103.5FM “The Apple” fez um concurso, junto à St. John’s University, para eleger a melhor banda desconhecida. Jon Bon Jovi tocou com músicos de estúdio em “Runaway” (que foi escrita em 1980). Depois de vencer o concurso, a música se tornou um sucesso imediato no verão de 1983. Os músicos de estúdio que ajudaram Jon a gravar “Runaway” são conhecidos como “The All Star Review” e eles são Tim Pierce (guitarra), Roy Bittan (teclados), Frankie LaRocka (bateria) e Hugh McDonald (baixo).

Jon agora precisava urgentemente de uma banda. Os futuros membros do grupo tinham se cruzado no passado, mas a formação atual não se juntou até março de 1983. Jon ligou para David Bryan, que chamou Alec John Such e Tico Torres.

Uma série de guitarristas passaram (incluindo Dave “the Snake” Sabo, futuro membro do Skid Row), até que Richie Sambora se juntou. Such falou para Jon deixar Sambora mostrar o que podia fazer, e Jon adorou. Antes de entrar na banda, Sambora excursionou com Joe Cocker, tocou com um grupo chamado Mercy e também foi chamado para um teste para o Kiss. Ele também tocou no álbum Lessons com a banda Message, que foi lançado em CD pela Long Island Records em 1995. O Message originalmente assinara com a Swan Song (do Led Zeppelin), porém um álbum nunca foi lançado.

Tico Torres também era um músico experiente até então. Ele gravou com Miles Davis e tocou ao vivo com The Marvelettes e Chuck Berry.

David Bryan era um recruta natural. Ele saiu da banda que ele e Jon fundaram no colégio, e saiu do colégio para entrar na Juilliard School, a famosa escola de música.

Anos 80
Bon Jovi agora era uma banda. Durante um show de abertura para a banda Scandal, o grupo chamou a atenção do executivo de gravadora Derek Shulman, que os assinou com a PolyGram.

Com a ajuda do novo empresário, Doc McGhee, o álbum de estréia da banda, Bon Jovi, foi lançado em 21 de janeiro de 1984. O álbum chegou à ouro nos Estados Unidos (mais de 500,000 cópias vendidas) e também foi lançado no Reino Unido. A banda abriu para ZZ Top no Madison Square Garden (antes do álbum ser lançado), e para o Scorpions e o Kiss(Ironia:Três anos mais tarde, depois do enorme sucesso do Bon Jovi, os Scorpions abriu shows da banda) na Europa, além de shows no Japão.

O ligeiro sucesso do primeiro álbum animou os produtores para um segundo. Em 1985 é lançado 7800° Fahrenheit, mas a recepção foi fraca. A revista britânica Kerrang!, que foi bastante positiva em relação ao álbum de estréia, chamou este de “uma fraca imitação do Bon Jovi que nós conhecemos e aprendemos a gostar”. O próprio Jon Bon Jovi posteriormente disse que o álbum poderia e deveria ser melhor.

Para o próximo álbum, a banda começou a escrever com o consagrado compositor Desmond Child (que foi indicado à banda por Gene Simmons). Slippery When Wet, lançado em 1986, foi produzido por Bruce Fairbarn e gravado em Vancouver, Canadá. Slippery levou a banda ao status de astros mundiais, com sucessos como “You Give Love a Bad Name”, “Livin’ On A Prayer”, e “Wanted Dead or Alive”. Jon Bon Jovi diz que o álbum recebeu seu nome (“escorregadio quando molhado”) por causa dos sinais de estrada, mas David Bryan diz o seguinte sobre o nome do álbum: “durante a gravação do disco nós freqüentemente iamos a um clube de streaptease onde belas garotas passavam água e sabão umas nas outras. Elas ficavam escorregadias por causa disso, e você não podia segurar mesmo que você quisesse muito. ‘Escorregadio quando molhado!!’ um de nós gritou e o resto de nós automaticamente já sabia: esse tinha que ser o título do novo álbum! Inicialmente nós iamos pôr uma foto de uns belos peitos, uns realmente grandes, na capa; mas quando o PMRC (uma comissão de moral sobre o comando de Tipper Gore, esposa do senador e ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore) descobriu, estávamos com problemas. Então decidimos pôr uma capa bem decente.”

Curiosamente, sabe-se que, na época, Jon Bon Jovi não queria incluir “Livin’ On A Prayer” (que se tornaria um dos maiores sucessos da banda em todos os tempos) no álbum, e que o mesmo só recebeu a canção graças ao esforço de Sambora em convencer o vocalista sobre o potencial da música. Apesar disso, muitos fãs lamentam até hoje o fato da música “Edge Of A Broken Heart” não ter entrado no álbum. Atualmente, o próprio Bon Jovi demonstrou concordar com tal opinião, reconhecendo que a música poderia ter sido um tremendo sucesso.

O álbum vendeu nos EUA 12 milhões de cópias desde o lançamento. Na turnê que se seguiu, Jon Bon Jovi começou a ter dificuldades vocais. As notas extremamente altas e constantes danificaram sua voz permanentemente. Com a ajuda de um técnico vocal, Bon Jovi continuou a turnê. Ele tendeu a cantar em tons ligeiramente mais baixos desde então.

O próximo álbum, New Jersey (chamado originalmente de “Sons Of Beaches” e planejado como um álbum duplo) foi lançado em 1988, novamente produzido por Bruce Fairbarn. O álbum foi gravado logo após o fim da turnê do Slippery, pois a banda queria provar que não era apenas um sucesso temporário. O resultado é um dos álbuns favoritos dos fãs, com sucessos como “Bad Medicine”, “Lay Your Hands On Me” e “I’ll Be There For You”, que permanecem nos repertórios até hoje. No entanto, o álbum levou a banda direto da exaustiva turnê anterior para uma mais ainda. A constante vida na estrada quase destruiu a forte relação entre Jon Bon Jovi e Richie Sambora. No começo de 1990, com o fim da turnê, a banda se separa e dá uma boa folga antes de se juntarem e voltarem ao estúdio.

Anos 90
No começo da década de 1990, o Bon Jovi estava saturado de trabalho. As brigas entre os membros se tornaram constantes e a banda resolveu “dar um tempo”. Jon lançou um álbum solo, trilha sonora do filme “Young Guns II” (Jovens Demais Para Morrer 2) que incluiu os hits “Blaze Of Glory” (seu clipe até hoje é um dos mais exibidos em toda história da MTV americana e brasileira),Miracle e Santa Fe. Richie também lançou um disco-solo, “Stranger In This Town”, mais baseado em suas raízes blues, o qual não chamou tanta atenção da mídia. As vendas foram baixas e a turnê promocional, bastante curta. O show mais lembrado foi em San Diego (EUA), em 1991, capturado no próprio soundboard e gravado em alguns CD’s bootleg ao redor do mundo.

Nesse meio tempo da separação da banda, com a saída de Steven Adler dos Guns N’ Roses, Axl Rose convidou Tico Torres, para ser o baterista do Guns N’ Roses.Mas ele não aceitou com tal desculpa:”Estou na maior banda do mundo”, referindo-se ao Bon Jovi.

Em 1992, a banda se reúne para gravar “Keep The Faith”, o 5º álbum de estúdio (cujo nome original era “Revenge”). Contendo letras mais políticas do que românticas, o álbum trás uma mensagem crítica da sociadade. Neste álbum a banda assume também um novo visual, mudando os cabelos, entrando de fato na década de 90. O disco vendeu milhões de cópias pelo mundo e foi considerado um sucesso, mesmo não sendo tanto como os dois anteriores.

Em 1994, a banda lança a coletânea “Cross Road”, que contém duas músicas inéditas: “Always”, que originalmente foi feita para a trilha sonora do filme “O Sangue de Romeo” que curiosamente fez muito mais sucesso que o filme, e “Someday I’ll Be Saturday Night”, que teve que ser retirada das paradas da MTV brasileira para dar chance a outros clipes. Nesse ano, Alec John Such deixa a posição de baixista da banda, sob rumores conflitantes de alcolismo, drogas, acidentes de moto etc. O baixista Hugh McDonald assume seu lugar e no ano seguinte, a banda lança “These Days”, álbum marcado por um clima mais soturno, mais socialmente crítico do que Keep The Faith e letras visivelmente mais complicadas e maduras, conseguindo emplacar o hit-balada “This Ain’t A Love Song” e a faixa título “These Days”, chegando a #6 e #7 respectivamente no Reino Unido. Nessa época, a banda gravou 3 shows consecutivos e lotados no estádio “Wembley”, em Londres, além de fazer uma turnê por quase todo o mundo, passando por países como o Brasil, África do Sul e a Índia, tendo todos os ingressos para seus shows vendidos. Foram longas e exaustivas turnês que marcaram a presença da banda no cenário musical pós-grunge dos anos 90.

=====================================================================

Always (tradução)

Bon Jovi

Composição: Jon Bon Jovi

Sempre

Este Romeu está sangrando
Mas você não pode ver o seu sangue
São apenas alguns sentimentos
Que este velho sujeito jogou fora

Tem chovido desde que você me deixou
Agora estou me afogando no dilúvio
Você sabe que sempre fui um lutador
Mas sem você, eu desisto

Agora não posso cantar uma canção de amor
Como deve ser cantada
Bem, acho que não sou mais tão bom
Mas querida, sou apenas eu

Sim, e eu te amarei, querida, sempre
E estarei ao seu lado por toda a eternidade sempre
Eu estarei lá até as estrelas deixarem de brilhar
Até os céus explodirem e as palavras não rimarem
E sei que quando eu morrer, você estará no meu pensamento
E eu te amarei sempre

Agora as fotos que você deixou para trás
São apenas lembranças de uma vida diferente
Algumas que nos fizeram rir
Algumas que nos fizeram chorar
Uma que você fez ter que dizer adeus

O que eu não daria para passar meus dedos pelos seus cabelos
Tocar em seus lábios, abraça-la apertado
Quando você dizer suas preces, tente entender
que eu cometi erros, sou apenas um homem

Quando ele abraçar você
Quando ele puxar você para perto
Quando ele disser as palavras
Que você precisa ouvir
Eu queria ser ele porque aquelas palavras são minhas
Para dizer a você até o fim dos tempos

Sim, e eu te amarei, querida, sempre
E estarei ao seu lado por toda a eternidade sempre
Se você me dissesse para chorar por você, eu poderia
Se você me dissesse para morrer por você, eu morreria
Olhe para o meu rosto
Não há preço que eu não pagaria
Para dizer estas palavras a você

Bem, não há sorte nestes dados viciados
Mas querida, se você me der apenas mais uma chance
Nós podemos refazer nossos antigos sonhos e nossas antigas vidas
Encontraremos um lugar onde o sol ainda brilha

Sim, e eu te amarei, querida, sempre
E estarei ao seu lado por toda a eternidade sempre
Eu estarei lá até as estrelas deixarem de brilhar
Até os céus explodirem e as palavras não rimarem
E sei que quando eu morrer, você estará em meu pensamento
E eu te amarei, querida, sempre

=============================================================

Twittando por ai…

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Musicas – Last.FM

janeiro 2020
S T Q Q S S D
« jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Links e Selos

Uêba - Os Melhores Links

WWF-Brasil. Cuidando do ambiente onde o bicho vive. O bicho-homem.

Firefox - Download

Quer Divulgar?

Selo Inatitude

Add to Google

BlogBlogs

BlogBlogs
Pingar o BlogBlogs
Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

Web Rádio Studio

Visitas

  • 3.244.198 com atitude

In-Atitude Apoia:

Creative Commons License
Inatitude por https://inatitude.wordpress.com esta licença se refere a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.


Creative Commons License
Inatitude por https://inatitude.wordpress.com esta licença se refere a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.



Compras pelo e-mail: prof.medeiros@gmail.com ou através do site:
Adriano Medeiros