You are currently browsing the category archive for the ‘Música’ category.

Legião Urbana

I

Não sou escravo de ninguém
Ninguém, senhor do meu domínio
Sei o que devo defender
E, por valor eu tenho
E temo o que agora se desfaz.

Viajamos sete léguas
Por entre abismos e florestas
Por Deus nunca me vi tão só
É a própria fé o que destrói
Estes são dias desleais.

Eu sou metal, raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal, eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal, me sabe o sopro do dragão.

Reconheço meu pesar
Quando tudo é traição,
O que venho encontrar
É a virtude em outras mãos.

Minha terra é a terra que é minha
E sempre será
Minha terra tem a lua, tem estrelas
E sempre terá.

II

Quase acreditei na sua promessa
E o que vejo é fome e destruição
Perdi a minha sela e a minha espada
Perdi o meu castelo e minha princesa.

Quase acreditei, quase acreditei

E, por honra, se existir verdade
Existem os tolos e existe o ladrão
E há quem se alimente do que é roubo
Mas vou guardar o meu tesouro
Caso você esteja mentindo.

Olha o sopro do dragão…

III

É a verdade o que assombra
O descaso que condena,
A estupidez, o que destrói

Eu vejo tudo que se foi
E o que não existe mais
Tenho os sentidos já dormentes,
O corpo quer, a alma entende.

Esta é a terra-de-ninguém
Sei que devo resistir
Eu quero a espada em minhas mãos.

Eu sou metal, raio, relâmpago e trovão
Eu sou metal, eu sou o ouro em seu brasão
Eu sou metal, me sabe o sopro do dragão.

Não me entrego sem lutar
Tenho, ainda, coração
Não aprendi a me render
Que caia o inimigo então.

IV

– Tudo passa, tudo passará…

E nossa história não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.

E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos.
O mundo começa agora
Apenas começamos.

Composição: Dado Villa-Lobos/ Renato Russo/ Marcelo Bonfá

 

 

Formada em 1981, a banda atingiu muito sucesso, até mesmo na segunda metade da década de 90 quando a popularidade do heavy metal começava a cair. Eles faziam metal moderno (ou o chamado “power-groove”, termo cunhado pela própria banda pois boa parte de suas músicas possuíam riffs “grudentos”). Isso fica especialmente evidente no álbum Vulgar Display of Power.

O Pantera lançou três discos (Metal Magic, de 1983, Projects In The Jungle, de 1984 e I Am The Night, de 1985) antes de demitir o então vocalista Terry Glaze para a entrada de Phil Anselmo no quarto disco, Power Metal, de 1988. Na época, Glaze teria sido informado sobre assinar com uma gravadora pertencente a Gene Simmons do KISS, mas Terry rejeitou o contrato e foi mandado embora. Os membros restantes encontraram Phil Anselmo em Nova Orleans e produziram Power Metal, uma gravação onde Phil regravou algumas canções cantadas originalmente por Glaze, além de algumas originais.

O primeiro álbum de sucesso comercial foi Cowboys From Hell, de 1990. Neste ponto, a música do Pantera ainda era fortemente influenciada por heavy metal clássico, com vocais ao estilo de Rob Halford do Judas Priest e riffs e solos mais complexos do guitarrista Dimebag Darrell, embora o álbum também tenha começado a demonstrar um estilo muito mais extremo do que os trabalhos anteriores.

O álbum de maior sucesso foi Vulgar Display of Power, de 1992, onde os vocais em falsete foram substituídos por vocais gritados mais influenciados pelo Thrash-Metal e um som de guitarra muito mais pesado. A extensão do crescimento de popularidade deste álbum pode ser vista no sucesso instantâneo do álbum seguinte, Far Beyond Driven, de 1994, que estreou no topo das paradas americana e australiana de discos, sendo o primeiro disco de metal a conseguir tal feito, apesar da crise de metal na América na época. Neste disco, o som tomou um rumo mais extremo. O próximo álbum, The Great Southern Trendkill, foi lançado em 1996. O álbum fez um sucesso moderado, especialmente considerando a época em que foi lançado. O último disco do Pantera, de 2000, foi Reinventing The Steel, incluindo os singles “Goddamn Electric” e “Revolution is My Name”.

A banda se dissolveu depois que Anselmo deixou a banda para buscar outros trabalhos com bandas como Down, embora os irmãos Abbott não tivessem terminado oficialmente a banda até iniciar os trabalhos em seu novo projeto, New Found Power. Como nas circunstâncias em que Rob Halford saiu do Judas Priest, os membros restantes ficaram no aguardo que ele retornasse, mas isso nunca aconteceu. Ao invés, Anselmo decidiu continuar com uma de suas (muitas) bandas paralelas, o Superjoint Ritual. Após o lançamento do segundo disco desta banda (A Lethal Dose of American Hatred, de 2003), o baterista Vinnie Paul (Abbott) e Dimebag Darrell (Abbott) formaram o New Found Power, que logo após foi rebatizado como Damageplan (New Found Power acabou sendo o nome do único álbum da banda).

O fim da banda não foi amigável e, subseqüentemente, a imprensa provocou uma guerra entre Superjoint Ritual e Damageplan. Entre as acusações plantadas, dizia-se que Anselmo e os irmãos Abbott tinham dificuldades em concordar sobre que direção eles queriam que a sonoridade do Pantera tomasse. Vinnie Paul e Dimebag chegaram a comentar que Anselmo os forçava a fazer as músicas que ele queria, não podendo assim experimentar e arriscar com suas gravações. Além disso, o vício de Anselmo em drogas (ele já chegou a ter uma overdose de heroína) era conhecido por causar turbulências entre a banda. Por fim, como resultado de outros problemas internos à banda, a relação entre Anselmo e os irmãos Abbott se deteriorava rapidamente de uma forma geral. No meio do fogo cruzado estava o baixista Rex Brown, que por fim ficou do lado de Anselmo, tocando com ele no segundo disco do Down, A Bustle In Your Hedgerow, de 2002.

Em 2004, um fanático do Pantera chamado Nathan Gale matou Dimebag Darrell a tiros na casa de espetáculos Alrosa Villa, em Columbus, Ohio, quando o Damageplan entrou no palco. Um membro da platéia, uma empregada do local e um segurança da banda também foram assassinados antes que Gale fosse morto a tiros pelo policial James Niggemeyer.

Após a morte de Dimebag, uma reunião do Pantera tornou-se obviamente impossível, mas comentários públicos de Phil Anselmo após o tiroteio sugeriram que ele teria cogitado se reunir com a banda.

Membros

* Phil Anselmo – vocal
* Dimebag Darrell – guitarra
* Rex Brown – baixo
* Vinnie Paul (Abbott) – bateria

Discografia
Data de lançamento Título Gravadora
1983 Metal Magic Metal Magic Records
1984 Projects in the Jungle Metal Magic Records
1985 I Am the Night Metal Magic Records
1988 Power Metal Metal Magic Records
1990 Cowboys from Hell Atlantic Records
1992 Vulgar Display of Power Eastwest Records
1994 Far Beyond Driven Eastwest Records
1996 The Great Southern Trendkill Eastwest Records
1997 Official Live: 101 Proof Eastwest Records
2000 Reinventing the Steel Eastwest Records
2003 The Best of Pantera: Far Beyond the Great Southern Cowboys’ Vulgar Hits!

SINGLES

Ano Single Álbum
1990 Cowboys from Hell (Single) Cowboys from Hell
1990 Cemetery Gates Cowboys from Hell
1990 Psycho Holiday Cowboys from Hell
1992 Mouth for War Vulgar Display of Power
1992 This Love Vulgar Display of Power
1992 Hollow Vulgar Display of Power
1993 Walk Vulgar Display of Power
1994 Planet Caravan Far Beyond Driven
1994 5 Minutes Alone Far Beyond Driven
1994 I’m Broken Far Beyond Driven
1996 Suicide Note Pt. I The Great Southern Trendkill
1996 Floods The Great Southern Trendkill
1997 Where You Come From Official Live: 101 Proof
1999 Cat Scratch Fever Trilha sonora de Detroit Rock City
2000 Revolution Is My Name Reinventing the Steel
2000 Goddamn Electric Reinventing the Steel
2000 I’ll Cast a Shadow Reinventing the Steel

Reinventing Hell: The Best of Pantera (international title)
Eastwest Records

Formados em 1965, os Scorpions passaram os primeiros 18 anos sem conseguir muito sucesso nos EUA, embora já fossem bastante famosos na Europa e no Japão. Apenas com o lançamento do álbum Love at First Sting, a banda conseguiu agarrar as paradas americanas. Reconhecidos pelo single Rock You Like a Hurricane, os Scorpions assumiam um papel de destaque no rock. No início da década de 1990, tiveram fama com o álbum Crazy World e a música Wind of Change, inspirado nas mudanças sociais ocorridas no Leste Europeu e também no fim da Guerra fria.

Foram o primeiro grupo a tocar na Rússia após a extinção da União Soviética e, em 21 de julho de 1990 foram convidados a participar no espetáculo de Roger Waters, The Wall in Berlin, juntamente com outros como Van Morrison e Bryan Adams.

História
Na Alemanha Ocidental, no final da década de 60, os irmãos e guitarristas Michael e Rudolf Schenker decidem montar uma banda com os amigos Klaus Meine (como vocalista), Lothar Heimberg (no baixo) e Wolfang Dziony (na bateria). Considera-se que, neste momento, surgia o Hard rock e a primeira banda desse novo estilo musical, os Scorpions.

Após gravarem uma fita demo, conseguem lançar o primeiro álbum, Lonesome Crow, em 1972. Apesar da boa repercussão da estréia, Heimberg e Dziony resolvem deixar o grupo e pouco tempo depois, Michael Schenker torna-se guitarrista da banda londrina UFO.

Sozinhos, Rudolf e Klaus dão continuidade ao trabalho e rapidamente entram em contato com o guitarrista Ulrich Roth (mais conhecido como Uli Jon Roth), que por sua vez convida o baixista Francis Buchholz e o baterista Jurgen Rosenthal para completar o grupo.

Fazem algumas apresentações e assinam com a RCA, que lança o segundo disco Fly to the Rainbow, em 1974. No ano seguinte, Rudy Lenners assume a bateria e o álbum In Trance faz sucesso em toda a Europa, dando início a uma turnê que consagrou o Scorpions como uma das melhores bandas de Rock ao vivo.

Em 1976, gravaram Virgin Killer e, em 1977, Taken by Force, realizando shows em vários países. Nessa época, Herman Rarebell já havia substituído Lenners e, em 1978, lançaram Tokyo Tapes, um registro da passagem da banda pelo Japão.

De volta à [[Alemanha Ocidental], mais uma baixa no Scorpions: Uli Jon Roth anuncia a sua saída para montar um novo projeto batizado de Eletric Sun, entrando em seu lugar Matthias Jabs. O grupo grava uma seqüência de discos que mantiveram seu nome entre os maiores da época: Lovedrive (1979), Animal Magnetism (1980) e Blackout (1982). Porém, seria o próximo trabalho (Love at First Sting, de 1984), que conquistaria uma quantia considerável de fãs com os hits Rock You Like a Hurricane, Big City Nights e a balada Still Loving You. O disco ao vivo World Wide Live sai no ano seguinte e o grupo fica quase quatro anos sem lançar material inédito.

Em janeiro de 1985 os Scorpions se apresentaram na primeira edição do festival Rock in Rio, ao lado de outras bandas como AC/DC, Iron Maiden, Queen, Whitesnake e Yes e de Ozzy Osbourne.

Somente em 1988, Savage Amusement chegou às lojas e também foi muito bem recebido. A coletânea Best of Rockers and Ballads e mais um disco de estúdio, Crazy World, que trazia a música Wind of Change, vieram em seguida.

Em 1993, o baixista Francis Buchholz é substituído por Ralph Rieckermann e lançam o álbum Face the Heat, que trazia a canção Under the Same Sun como o seu principal sucesso. O terceiro ao vivo da carreira, Live Bites, sai em 1995 e Pure Instinct é lançado em 1996 já sem a participação de Herman Rarebell, que foi substituído nas gravações pelo baterista Curt Cress. Herman Rarebell decide deixar a banda e abrir uma gravadora em Monte Carlo, chamada Monaco Records e James Kottak torna-se o novo baterista do Scorpions.

Gravam Eye to Eye em 1999 e, cansados de álbuns convencionais de estúdio, resolvem explorar outros caminhos. O próximo passo dos Scorpions foi bem aceito pelos fãs e pela crítica por se tratar de algo totalmente inédito: a gravação de um álbum com a Orquestra Filarmônica de Berlim, a mais importante do mundo. Intitulado de Moment of Glory e lançado em 2000, esse álbum traz faixas como Send Me a Angel, Still Loving You, Hurricane 2000 (uma nova versão de Rock You Like a Hurricane), entre outras, com novos arranjos orquestrados. A criação dos arranjos e a regência da orquestra ficou a cargo do austríaco Christian Kolonovitz, que deu seqüência ao seu excelente trabalho com os Scorpions em outro projeto que foi batizado de Acoustica.

Em 2001, é lançado o álbum Acoustica. As apresentações acústicas, registradas no Convento do Beato, em Portugal, fizeram tanto sucesso quanto o trabalho anterior com a orquestra. Tiveram ainda o reforço de alguns músicos contratados, como um percussionista chileno, para que as versões mais intimistas, executadas apenas com violão soassem melhor.

Em 2004, lançam o álbum Unbreakable, que era aguardado com grande expectativa pelos fãs, pois havia 5 anos desde Eye to Eye que um álbum contendo canções inéditas não era lançado. O trabalho foi bem recebido pelos fãs. Com o álbum Unbreakable também foi apresentado o novo baixista da banda: Pawel Maciwoda, que substituiu Ralph Rieckermann, que deixou a banda um pouco antes das gravações de Unbreakable. A banda incluiu o Brasil na turnê Unbreakable e fizeram três shows no país em 2005. Os músicos apresentaram sucessos como Wind of Change, Rock You Like a Hurricane e New Generation, sendo esta última sua música de trabalho da turnê. Um novo álbum “Humanity – Hour I”,está sendo gravado e será lançado na 2ª quinzena de Maio de 2007.

carrascoepicaepica2epica3

Epica é uma banda holandesa de metal sinfônico, fundada por Mark Jansen (ex-guitarrista do After Forever) no final de 2002. Epica utiliza vocal soprano e gutural e suas letras retratam o amor, o ódio, a agonia, a revolta, a cultura, as religiões e o sentido da vida.

Particularmente eu adoro Epica. Como também sou um apaixonado por RPG estilo Arkanun, sempre uso as letras da banda como uma inspiração para o jogo Vetus Universitas na qual estou mestrando para um grupo de amigos através do fórum da Triade-SP.

Letra Phatom Agony

I. IMPASSE OF THOUGHTS
I can’t see you
I can’t hear you
Do you still exist?

I can’t feel you, I can’t touch you,
Do you exist?

The Phantom Agony

I can’t taste you, I can’t think of you,
Do we exist all?

II. BETWEEN HOPE AND DESPAIR
The future doesn’t pass
And the past won’t overtake the present
All that remains is an obsolete illusion

We are afraid of all the things that could not be
A phantom agony

Do we dream at night
Or do we share the same old fantasy?
I am a silhouette of the person wandering in my dreams

We are afraid of all the things that could not be
A phantom agony

Tears of unprecedented beauty
Reveal the truth of existence
We’re all sadists

The age-old development of consciousness
Drives us away from the essence of life
We meditate too much,
so that our instincts will fade away
They fade away

What’s the point of life
And what’s the meaning if we all die in the end?
Does it make sense to learn or do we forget everything?

We are afraid of all the things that could not be
A phantom agony

Tears of unprecedented beauty
Reveal the truth of existence
We’re all pessimists

The age-old development of consciousness
Drives us away from the essence of life
We meditate too much,
so that our instincts will fade away
They fade away

Teach me how to see and free the disbelief in me
What we get is what we see, the Phantom Agony…

A te spiritus noster devoratur et nostra anima capitur

III. NEVERMORE
The lucidity of my mind has been revealed in new dreams
I am able to travel where my heart goes
In search of self-realisation

This is the way to escape from our agitation
And develop ourselves
Use your illusion and enter my dream…



		

Essa é uma das mais fortes e tristes letras de Renato Russo, uma despedida dele, de nosso mundo e convivio. Trás muitas lembranças, de momentos e pessoas.. Por mais triste que seja essa melodia, as vezes precisamos de um pouco de melancolia, para perceber as oportunidades que perdemos, e as pessoas que deixamos escapar….

Longe do Meu Lado

Longe do Meu Lado

Legião Urbana

Composição: Renato Russo

Se a paixão fosse realmente um bálsamo
O mundo não pareceria tão equivocado
Te dou carinho, respeito e um afago
Mas entenda, eu não estou apaixonado
A paixão já passou em minha vida
Foi até bom mas ao final deu tudo errado
E agora carrego em mim
Uma dor triste, um coração cicatrizado
E olha que tentei o meu caminho
Mas tudo agora é coisa do passado
Quero respeito e sempre ter alguém
Que me entenda e sempre fique a meu lado
Mas não, não quero estar apaixonado

A paixão quer sangue e corações arruinados
E saudade é só mágoa por ter sido feito tanto estrago
E essa escravidão e essa dor não quero mais
Quando acreditei que tudo era um fato consumado
Veio a foice e jogou-te longe
Longe do meu lado

Não estou mais pronto para lágrimas
Podemos ficar juntos e vivermos o futuro, não o passado
Veja o nosso mundo
Eu também sei que dizem
Que não existe amor errado
Mas entenda, não quero estar apaixonado

===============================================
Outro site com muito conteúdo tecnológico, onde você poderá estar acessando também diversas dicas para cursos, seminarios e palestras, é no Fórum Triade-SP. Entre e faça seu cadastro gratuítamente. Aproveite tambem para conhecer a seção de RPG e participe de uma aventura medieval online.
================================================publicidade-baner

Artista do dia – Nenhum de Nós

O Nenhum de Nós é uma banda do Rio Grande do Sul voltada atualmente ao estilo pop rock. Fundada em 1986, conta até hoje com um estilo muito apreciado em todo o país.

Sady Homrich e Carlos Stein se conheceram nos tempos da primeira série escolar, mais tarde, na 5º série, conhecem Thedy Corrêa e formam a “Agência de Detetives Mirins”. Tudo isso no colégio lasallista Nossa Sra. Das Dores, na rua Riachuelo em Porto Alegre. Ali, bem perto do suntuoso Theatro São Pedro, onde os garotos, nem imaginavam, viveriam momentos importantes da futura carreira.

O Thedy ganhou um violão aos 14 anos, foi aluno de violão clássico do prof. Afrânio. O Carlos com 15 anos compra sua primeira guitarra e com o irmão, o Thedy e outro amigo em comum formam um grupo folk batizado de “Quarteto Jererê”.

Na faculdade, Carlão foi um dos fundadores do grupo Engenheiros do Hawaii. Depois de dois shows saiu para formar uma banda com os amigos Thedy e Sady (Sady este que tinha na faculdade um grupo de samba-de-raíz chamado “Grupo do Fadinho”). Após decidirem formar a banda, Sady começou a ter aulas de bateria com o prof. Thabba. O bat-local do “ensaio” era na garagem da namorada do Thedy com uma bateria improvisada, uma caixa emprestada, um violão convertido fazendo a vez de contra-baixo e uma guitarra (sim, a guitarra era de verdade. O que não evitava as pedras jogadas pelos vizinhos). Depois de algum tempo ensaiavam quase todas as tardes no bar Bangalô (Av. Protásio Alves, Porto Alegre, RS) onde o Sady trabalhava como músico.

O show de lançamento do trio com o nome NENHUM DE NÓS foi no mesmo bar com um público de umas 13 pessoas entre amigos e parentes. Para a apresentação precisavam de um nome. Eles buscavam um nome que provocasse curiosidade e que denotasse algo em comum entre os três. “Nenhum de nós enxerga direito; nenhum de nós rodou na escola; nenhum de nós foi para o quartel”, etc. De tanto repetir ficou este o nome: NENHUM DE NÓS.

Momento de Reflexão

Motivação

Avance sempre
Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar.
Mas é importante não parar.
Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso.
Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena.
Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios.
Continue andando e fazendo.
O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente.
A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele.
Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo.
Então continue andando e fazendo.
Não desperdice a base que você já construiu.
Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.
Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo.
Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado.
Mas, seja, lá o que for, continue. O importante é não parar!!!

Ativa aproximadamente entre 1984 e 1996, surgiu da dissolução do grupo punk brasiliense Aborto Elétrico, que também originou a banda Capital Inicial.

O vocalista (na época, também baixista) Renato Russo, então separado do grupo punk partira para uma curta carreira solo em que se denominava Trovador Solitário – época em que compôs clássicos posteriormente eternizados pelo repertório da Legião como “Faroeste Caboclo” e “Eduardo e Mônica”.

O baterista Marcelo Bonfá (ex-Metralhaz) já conhecia Renato no Aborto Elétrico e aceitou o convite dele para um projeto diferente: com um baixista (Renato) e um baterista (Bonfá), eles convidariam músicos de Brasília para experiências diversas. Não deu muito certo, apenas o nome ficou: Legião Urbana.

O terceiro membro permanente do grupo de rock brasiliense, o guitarrista Dado Villa-Lobos (ex-Dado & O Reino Animal), já era fã do trabalho de Renato no Aborto Elétrico e como Trovador Solitário quando aceitou o convite para juntar-se a ele. Na verdade, Dado não era a primeira opção. Antes dele, entraram na banda na posição de guitarrista, por exemplo, Eduardo Paraná e Ico Ouro-Preto (irmão de Dinho, vocalista do Capital Inicial). Por sorte, só deu certo com Dado.

Renato “Negrete” Rocha entraria na empreitada em 1984 para deixar seu xará mais livre para cantar, sem o baixo – e também porque o vocalista havia cortado os pulsos e estava debilitado para a função de baixista. Negrete deixou (ou foi expulso, há controvérsias) a banda antes do lançamento do quarto disco, em 1989.

Herbert Vianna, líder dos Paralamas do Sucesso e amigo pessoal de Renato, havia gravado algumas músicas da autoria do amigo e decidiu apresentar à gravadora EMI uma fita demo para divulgação. A fita, contudo, mostrava um Renato ainda Trovador Solitário no melhor estilo Bob Dylan, enquanto a sonoridade da Legião, na época, tangia a de bandas como Joy Division. Após muitas negociações, a banda entrou do selo, e permaneceu nele até o fim.

Seu primeiro álbum, intitulado com o nome da banda, demorou algum tempo para atingir o sucesso absoluto por ter sido lançado na época do Rock In Rio (1985) e ter sido ofuscado pelo evento. Quando os holofotes foram desligados, o disco foi tocado praticamente faixa a faixa nas rádios; e quando o segundo disco, “Dois”, foi lançado em meados de 1986, as canções do primeiro ainda estavam sendo tocadas.

O sucesso de Dois levou a banda, que até então tocava em clubes, a encher ginásios e estádios. O líder Renato Russo, de vocalista-brasiliense-de-óculos à Herbert Vianna a ídolo messiânico de uma geração, por mais que essa idéia não o agradasse. Sem se sentirem preparados para compor material novo, o até então quarteto lançou “Que País É Este” em 1987 com canções do Aborto Elétrico, da época do Trovador Solitário e algumas músicas que ficaram perdidas entre os discos. O maior sucesso do disco foi Faroeste Caboclo, música que é discutivelmente a ainda mais conhecida e ouvida do grupo (as estatísticas do Last.fm, por exemplo, confirmam tal suposição).

Após um ano no estúdio, a banda produziu o que a maioria dos fãs diz ser o melhor álbum da carreira: o lírico As Quatro Estações, contendo clássicos indiscutíveis como Pais E Filhos, Há Tempos e outras pérolas. Foi também o álbum mais vendido do grupo, com vendagem ultrapassando os dois milhões de discos, sendo que já chegara às lojas com 450 mil cópias vendidas.

O lançamento de 1991, V, é tido como o trabalho mais “difícil” do grupo, sendo parado e melancólico. Pudera, veio em um momento em que o compositor das letras e vocalista descobrira ser portador do HIV e havia terminado um relacionamento sério com seu namorado estadunidense Scott. Ainda assim, como tudo que o grupo lançou, vendeu bastante e emplacou nas rádios a melancólica Vento no Litoral, a familiar O Mundo Anda Tão Complicada e a jovem Teatro dos Vampiros. V também inclui Metal Contra As Nuvens, uma jornada épica de quase 12 minutos de duração. Pouco depois do lançamento de V (ainda em 1991), o agora trio gravou o primeiro Acústico MTV do Brasil, que, quando lançado apenas em 1999, bateu o recorde de disco com mais rápida vendagem no País. A coletânea de gravações ao vivo e uma inédita – A Canção do Senhor da Guerra -, “Músicas p/ Acampamento”, saiu em 1992, a coisa mais parecida com um Greatest Hits que saiu quando a banda ainda estava ativa.

Seguiram as coletâneas um disco mais “fácil”, Descobrimento do Brasil (1993). A bela Giz (canção que Renato dizia ser sua predileta, entre todas que compôs), a ácida Perfeição e a melancólica Love in the Afternoon foram as mais divulgadas de um disco que abriu um hiato de quase três anos até o fatídico ano de 1996.

No meio tempo, Renato Russo havia gravado dois trabalhos solo (Stonewall Celebration Concert, com canções em inglês; e Equilíbrio Distante, em italiano), Bonfá e Dado ido para Londres remasterizar os seis álbuns de estúdio até então para um relançamento em CD numa caixinha chamada Por Enquanto, fora de catálogo há anos (esses CDs remasterizados são vendidos separados, atualmente). As gravações do sétimo e último disco de estúdio em vida do mais famoso grupo de rock na história da música brasileira foi tempestuosa, e daí também seu título: A Tempestade.

Renato enfrentava uma depressão profunda da qual jamais se recuperaria, e a AIDS começara a afetá-lo com mais veemência, sendo que nem pôde acompanhar a grande maioria das gravações no estúdio, passando a faixa para Dado Villa-Lobos, que produziu o CD. Gravou todas as faixas, com exceção de A Via Láctea, único single que saiu das quinze canções, de primeira por mais que não tivesse mais – e também por isso – o mesmo fôlego de antes. Ainda assim, é extremamente louvável se compararmos ao último CD lançado em vida por Cazuza, “Burguesia”, em que este outro ídolo da música brasileira mostra-se bastante mais afetado vocalmente pelo vírus e as dificuldades decorrentes. O resultado de tudo isso foi um disco forte, cético, às vezes irônico, mas sobretudo um poço de melancolia que serviu também como um adeus de Renato a seus fãs, um testamento. “E quanto eu for embora… Não, não chore por mim”, chorava Música Ambiente.

Renato “Russo” Manfredini Jr. falece em 11 de Outubro de 1996, 21 dias após o lançamento de A Tempestade que, mesmo sem shows ou clipes para divulgar, ultrapassou um milhão de cópias vendidas. Onze dias depois, a banda anuncia seu fim.

Em 1997, Dado e Bonfá resgataram algumas canções que ficaram de fora d’A Tempestade como a depressiva Clarisse (Renato não queria lançá-la com medo de que fosse iniciar uma onda de suicídios) e, acrescendo outras faixas, produziram o póstumo Uma Outra Estação, não tão bem recebido quanto os outros, mas ainda assim com faixas dignas de menção. Por razões de contrato, ainda que a contragosto, em 1998 sai a coletânea Mais do Mesmo (notem a indignação do guitarrista e baterista na escolha do título), sucesso absoluto. Posteriormente, dois CDs ao vivo foram disponibilizados nas lojas: Como É Que Se Diz Eu Te Amo (gravado em 1994 e lançado em 2001) e As Quatro Estações Ao Vivo (gravado em 1990, lançado em 2004).

Em apenas, grosso modo, doze anos de carreira, a Legião Urbana tornou-se, como previamente mencionado, a banda de rock mais conhecida e mais vendida no Brasil (estatísticas mostram que o grupo ainda vende mais de 350.000 cópias por ano, apenas de catálogo), que como diz Arthur Dapieve, mostra de uma vez por todas que o popular pode, também, ser algo valoroso.

Biografia

Nirvana foi uma banda de Grunge fundada no ano de 1986 em Aberdeen, cidade vizinha a Seattle e que fazia parte do circuito underground juntamente à cena de Portland.
Sua música foi inspirada no Punk Rock e no Rock Alternativo e foi chamada Grunge pela imprensa e meios de comunicação da época. O grupo se desfez em 1994 com a morte de seu líder, Kurt Cobain. Muitos críticos e historiadores aclamam o Nirvana como a banda representativa da “Geração X”.

Nirvana só com o Nevermind vendeu dez milhões de cópias, só nos EUA e durante toda a carreira vendeu 50 milhões de cópias de álbuns no mundo todo.

O Começo
Em 1984, Kurt Cobain fortalece a amizade com um rapaz muito alto chamado Krist Anthony Novoselic. Os dois se conheciam de vista da escola e de ensaios dos Melvins (banda muito conhecida no cenário local). Mas começam a se entrosar quando tocam juntos em alguns ensaios sem compromisso. Mesmo assim, Novoselic não se empolgou imensamente com a idéia de participar de uma banda com Kurt.

Em maio de 1985, Kurt abandona a escola um mês antes de se formar. Em dezembro, Kurt finalmente leva em frente sua primeira banda e lhe dá o nome de Fecal Matter. Tocam com ele Dale Crover no baixo e Greg Hokanson na bateria. A primeira fita do Fecal Matter é registrada ainda naquele mês. Kurt e Crover viajam de Aberdeen a Seattle para usar o gravador de quatro canais de Mari, tia de Kurt. A banda iniciante também faz um pequeno show em Aberdeen, abrindo para os Melvins.

Em 1986, o Fecal Matter se desintegrava. Kurt continua brincando de rock em jams com vários colegas. Novoselic passa a ser um companheiro mais freqüente de ensaios, tocando seu baixo. O primeiro nome da banda é Stiff Woodies. Depois, para ganhar uns trocados em bares, eles atualmente com o nome de The Sellouts, fazendo covers de Creedence Clearwater Revival. Kurt toca bateria, Novoselic toca guitarra e canta, e um certo Steve Newman assume o baixo.

Em Janeiro de 1987, Aaron Burckhardt passa a ser o baterista fixo do trio que seguirá mudando de nome até 1988: Skid Row, Bliss, Throat Oyster, Pen Cap Chew e Windowpane. Em 17 de Abril, com o nome de Skid Row, o trio toca ao vivo na rádio comunitária KAOS, na Evergreen State College, em Olympia. A apresentação se transforma na primeira fita demo da banda. Em Outubro, Aaron é quicado da banda, que passa a ensaiar com Dale Crover, que integrava os Melvins. É uma solução breve, apenas para a gravação de uma fita demo decente em um estúdio de verdade. Em setembro, Kurt começa seu primeiro namoro firme com Tracy Marander. Ele vai morar com ela. De paixão, iam bem. Mas a falta de asseio e a ociosidade de Kurt começam a criar atritos.

Em 23 de Janeiro de 1988, Cobain, Novoselic e Crover gravam no Reciprocal Studios, em Seattle, com o produtor Jack Endino, que abriu o local em 1986. O trio sem nome definido grava dez músicas em seis horas. Naquela noite, a banda se apresentaria com o nome de Ted Ed Fred em Tacoma, cidade vizinha. Em Fevereiro, Jonathan Poneman, da Sub Pop, ouve a fita demo depois de um toque de Jack Endino e gosta. Marca uma conversa com Kurt Cobain em um café em Seattle. Os dois acertam a gravação de um compacto. Em março, a banda escolhe seu nome definitivo: Nirvana, que é usado pela primeira vez num show em Tacoma, com Dave Foster na bateria. Ele logo seria dispensado. Em maio, Chad Channing assume o posto de baterista definitivo. Em junho, o Nirvana grava músicas para seu primeiro compacto pela Sub Pop – “Love Buzz / Big Cheese” saiu em novembro.

O interesse por um álbum crescia – tanto pelo Nirvana, quanto pelos funcionários da Sub Pop. As sessões finais de gravação para o disco de estréia da banda aconteceram em dezembro de 1988. Em fevereiro de 1989, Jason Everman é escalado como segundo guitarrista da banda e faz sua estréia em um show na Universidade de Washington. Amigo de Chad Channing, Everman emprestou 600 dólares para pagar o tempo de estúdio das gravações de Bleach – a título de curiosidade, Jason nunca chegou a ser reembolsado. Embora não tocasse no disco, seu nome foi impresso na capa como membro da banda e segundo guitarrista. Em 15 de junho, o trabalho é finalmente lançado pela Sub Pop.

(Mais tarde com Nevermind)

O disco que até hoje já vendeu mais de 10 milhões de cópias. Foi o maior sucesso da banda, as músicas Smells Like Teen Spirit, Come As You Are foram tocadas até a exaustão… A MTV descobre a banda e é elevada à décima potência… Se tornou uma grande banda, mas por vezes ficava nas manias e humores de kurt…

Play List – You Tube

Dica e estreia…

Estreou esta segunda feira, dia 18 de Janeiro, o nosso programa, Inatitude, na WebRádio Studio. Infelizmente o programa estreou sem a nossa locução, devido a alguns problemas que atrapalharam nossa agenda. MAs com certeza a partir de Quarta Feira, dia 21/01, estaremos no ar ao vivo, com a participação de nosso querido amigo e irmão Marcos Leão, fazendo sua parte como nosso professor na arte de locutar.. (Marquinhos, esse verbo existe???)

O Programa será de Variedades, com musicas selecionadas e quadros especiais, como o artista do dia, onde teremos um post dedicado a historia de vida de um artista, e com diversas interpretações de suas musicas na rádio. O programa está indo ao ar todos os dias de segunda a sexta, no horário das 12:00 as 14:00, com reprises durante a madrugada, para os que sofrem de insonia, mas que tem um bom gosto musical.

No programa teremos também momentos de descontrãção, mensagens de auto-estima e muito coaching, para ajudar a você, nosso leitor e agora futuro ouvinte, a encontrar seu destino e realizar seus sonhos. Vou por abaixo a musica tema do programa, no momento o video, e hoje ainda, ao reeditar este post, estarei colocando a abertura do nosso programa. Espero vocês amanhã, na rádio, conferindo nossa programação.

Onde: na WebRádio Studio
Quando: Segunda as Sextas-Feiras – 12 às 14 horas

Mudando de assunto….

Temos conosco um novo participante do blog, que ainda esta com um pouco de vergonha de aparecer, mas pelo que já conversamos, logo teremos muitos posts interessantes sobre mais uma variedade de coisas… Espero que ele não demore muito pra tomar seu espaço aqui conosco.. rsrs.. Ja temos alguns ausentes, como nossos amigos Metafora, Daniel LC, Schede.. Mas com certeza nosso amigo JoeChenko fará suas participações por aqui sempre que possivel..

Até mais pessoal.. Mais tarde volto com a pretensa programação de amanhã, colocando tbm a abertura do programa aqui no blog, e com mais assuntos interessantes para todos.. Sucesso sempre..

Acabei de assistir aos simpsons, e passou um episodio onde eles mostram a febre do futebol, e no meu fascinio musical, me interessei pela musica classica que toca, no episodio, e na busca desta melodia, acabei por passar por diversos sites, e um me chamou a atenção, e aconselho a todos vocês darem uma olhada:

Diversitá – Arte, Mídia e Relevância – http://diversita.blog.br/blog/

Mas sobre a musica, acabei parando em um youtube de mp3, muito bom, não tinha a musica que eu buscava, mas tinha a musica remixada. Dêem uma conferida no site, não vasculhei o mesmo a fundo, mas creio que se possa encontrar muitta coisa nele, e utilizar o seu conteúdo para encontrar perolas da melodia:

mp3tube – http://www.mp3tube.net/br/

Fui então encontrar a musica em nosso conhecido youtube, numa fantastica montagem da musica com uma belissima poesia em inglês, que porcamente tentarei traduzir:

Bem.. deixo a poesia em seu original, e logo após a tradução mal feita por mim.

Desiderata – Max Ehrmann
Another inspirational poem set to music 😉 if you like this check out my other vids, feel free to comment.

Go placidly amid the noise and the haste,
and remember what peace there may be in silence.

As far as possible, without surrender,
be on good terms with all persons.
Speak your truth quietly and clearly;
and listen to others,
even to the dull and the ignorant;
they too have their story.
Avoid loud and aggressive persons;
they are vexatious to the spirit.

If you compare yourself with others,
you may become vain or bitter,
for always there will be greater and lesser persons than yourself.
Enjoy your achievements as well as your plans.
Keep interested in your own career, however humble;
it is a real possession in the changing fortunes of time.

Exercise caution in your business affairs,
for the world is full of trickery.
But let this not blind you to what virtue there is;
many persons strive for high ideals,
and everywhere life is full of heroism.
Be yourself. Especially do not feign affection.
Neither be cynical about love,
for in the face of all aridity and disenchantment,
it is as perennial as the grass.

Take kindly the counsel of the years,
gracefully surrendering the things of youth.
Nurture strength of spirit to shield you in sudden misfortune.
But do not distress yourself with dark imaginings.
Many fears are born of fatigue and loneliness.

Beyond a wholesome discipline,
be gentle with yourself.
You are a child of the universe
no less than the trees and the stars;
you have a right to be here.
And whether or not it is clear to you,
no doubt the universe is unfolding as it should.

Therefore be at peace with God,
whatever you conceive Him to be.
And whatever your labors and aspirations,
in the noisy confusion of life,
keep peace in your soul.

With all its sham, drudgery, and broken dreams,
it is still a beautiful world.
Be cheerful. Strive to be happy.

—————————————————————-

Desiderata – Max Ehrmann

Estou em paz em meio ao ruído e à pressa,
e me lembro que a paz pode existir no silêncio.

Na medida do possível, sem entrega,
estar em boas condições com todas as pessoas.
Falar sua verdade calmamente e claramente;
e ouvir os outros,
Mesmo os que te aborrecem e os ignorantes;
também eles têm a sua história.
Evite ser agressivo com as pessoas;
A agressão faz mal ao espírito.

Se você comparar-se com outros,
você pode se tornar vaidoso ou amargo,
Sempre haverá pessoas melhores e piores do que você.
Desfrute da sua realizações, bem como seus planos.
Fique interessado na sua própria carreira, porém com humildade
Esta é a verdadeira posse que terá, na mudança de tempo.

Tenha cautela em seus negócios,
pois o mundo está cheio de trapaça.
Mas não se deixe cegar para o que você ainda não conhece
muitas pessoas lutam por altos ideais,
e toda a vida é cheia de heroísmo.
Especialmente não aparentar afeto.
Nem ser cínico sobre o amor,
no rosto de todos aridez e desencanto,
é tão perene como a grama.

Leve gentilmente o conselho dos anos,
graciosamente rendendo as coisas da juventude.
Nutra a força de espírito para protegê-lo em súbito infortúnio.
Mas não te aflijas com o escuro criado por sua imaginação.
Muitos medos são nascidas da fadiga e solidão.

Tenha sempre disciplina,
seja gentil com você mesmo.
Você é um filho do universo
nada menos do que as árvores e as estrelas;
você tem o direito de estar aqui.
E mesmo que não seja claro para você,
sem dúvida o universo se desdobra como deveria.

Por conseguinte, estar em paz com Deus,
Ele concebe que, independentemente do que seja.
E seja qual for o seu merecimento e aspirações,
na ruidosa confusão da vida,
manter a paz na sua alma.

Com toda a sua farsa, escravidão e sonhos partidos,
ainda é um belo mundo.
Esforce-se para ser feliz.

——————————————————–

Por hoje é só,
Nunca o mesmo, mas sempre por ai…

Twittando por ai…

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Musicas – Last.FM

maio 2017
S T Q Q S S D
« jun    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Links e Selos

Uêba - Os Melhores Links

WWF-Brasil. Cuidando do ambiente onde o bicho vive. O bicho-homem.

Firefox - Download

Quer Divulgar?

Selo Inatitude

Add to Google

BlogBlogs

BlogBlogs
Pingar o BlogBlogs
Adicionar aos Favoritos BlogBlogs

Web Rádio Studio

Visitas

  • 3,187,022 com atitude

In-Atitude Apoia:

Creative Commons License
Inatitude por https://inatitude.wordpress.com esta licença se refere a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.


Creative Commons License
Inatitude por https://inatitude.wordpress.com esta licença se refere a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.



Compras pelo e-mail: prof.medeiros@gmail.com ou através do site:
Adriano Medeiros