Artista do dia – Nenhum de Nós

O Nenhum de Nós é uma banda do Rio Grande do Sul voltada atualmente ao estilo pop rock. Fundada em 1986, conta até hoje com um estilo muito apreciado em todo o país.

Sady Homrich e Carlos Stein se conheceram nos tempos da primeira série escolar, mais tarde, na 5º série, conhecem Thedy Corrêa e formam a “Agência de Detetives Mirins”. Tudo isso no colégio lasallista Nossa Sra. Das Dores, na rua Riachuelo em Porto Alegre. Ali, bem perto do suntuoso Theatro São Pedro, onde os garotos, nem imaginavam, viveriam momentos importantes da futura carreira.

O Thedy ganhou um violão aos 14 anos, foi aluno de violão clássico do prof. Afrânio. O Carlos com 15 anos compra sua primeira guitarra e com o irmão, o Thedy e outro amigo em comum formam um grupo folk batizado de “Quarteto Jererê”.

Na faculdade, Carlão foi um dos fundadores do grupo Engenheiros do Hawaii. Depois de dois shows saiu para formar uma banda com os amigos Thedy e Sady (Sady este que tinha na faculdade um grupo de samba-de-raíz chamado “Grupo do Fadinho”). Após decidirem formar a banda, Sady começou a ter aulas de bateria com o prof. Thabba. O bat-local do “ensaio” era na garagem da namorada do Thedy com uma bateria improvisada, uma caixa emprestada, um violão convertido fazendo a vez de contra-baixo e uma guitarra (sim, a guitarra era de verdade. O que não evitava as pedras jogadas pelos vizinhos). Depois de algum tempo ensaiavam quase todas as tardes no bar Bangalô (Av. Protásio Alves, Porto Alegre, RS) onde o Sady trabalhava como músico.

O show de lançamento do trio com o nome NENHUM DE NÓS foi no mesmo bar com um público de umas 13 pessoas entre amigos e parentes. Para a apresentação precisavam de um nome. Eles buscavam um nome que provocasse curiosidade e que denotasse algo em comum entre os três. “Nenhum de nós enxerga direito; nenhum de nós rodou na escola; nenhum de nós foi para o quartel”, etc. De tanto repetir ficou este o nome: NENHUM DE NÓS.

Momento de Reflexão

Motivação

Avance sempre
Na vida as coisas, às vezes, andam muito devagar.
Mas é importante não parar.
Mesmo um pequeno avanço na direção certa já é um progresso, e qualquer um pode fazer um pequeno progresso.
Se você não conseguir fazer uma coisa grandiosa hoje, faça alguma coisa pequena.
Pequenos riachos acabam convertendo-se em grandes rios.
Continue andando e fazendo.
O que parecia fora de alcance esta manhã vai parecer um pouco mais próximo amanhã ao anoitecer se você continuar movendo-se para frente.
A cada momento intenso e apaixonado que você dedica a seu objetivo, um pouquinho mais você se aproxima dele.
Se você pára completamente é muito mais difícil começar tudo de novo.
Então continue andando e fazendo.
Não desperdice a base que você já construiu.
Existe alguma coisa que você pode fazer agora mesmo, hoje, neste exato instante.
Pode não ser muito mas vai mantê-lo no jogo.
Vá rápido quando puder. Vá devagar quando for obrigado.
Mas, seja, lá o que for, continue. O importante é não parar!!!

Anúncios