Supertramp são uma banda britânica de rock progressivo que lançou (emplacou) uma série de álbuns de sucesso nos anos 70. No princípio gravavam mais álbuns conceituais, mas tornaram-se mais conhecidos por suas posteriores canções ao estilo dos Beatles, como “Dreamer”, “Give a Little Bit”, “The Logical Song”, “Breakfast in América”, “It’s Raining Again” e uma série de outros sucessos.

Apesar do enorme sucesso o grupo, por opção, nunca alcançou o estrelato; era afirmado durante o auge de sua popularidade que os Supertramp eram a banda que mais vendia no mundo cujos integrantes poderiam andar na rua sem serem reconhecidos. E realmente, a banda era um sucesso tão estrondoso quanto os Rolling Stones, a diferença era que os cinco integrantes optavam por uma espécie de anonimato, sem grandes explorações comerciais. Segundo especialistas, esse fator comprova a qualidade natural da banda e (discutivelmente) a ratifica entre as cinco melhores e maiores bandas da história da música.

O grupo alcançou sucesso depois do lançamento de Crime of the Century em 1974. A banda continuou, abandonando seu estilo progressivo em favor da música pop. Os Supertramp continuaram em força nos anos 80 lançando vários álbuns de grande repercussão, já sem um dos vocalistas no final da década, Roger Hodgson (que seguiu carreira solo). O primeiro álbum sem Roger, Brother Where You Bound mostra um retorno às raizes progressivas, dando ênfase a grandes solos e composições memoráveis, como se estivesse partindo do zero após a saída do antigo parceiro. Nos anos 90 sua popularidade diminuiu, pois não lançaram nenhum álbum até 1997. Com uma nova formação, voltaram a fazer muito “barulho” nas cidades que visitaram, motivando uma procura intensa dos ingressos para seus shows, mesmo sem o vocalista Roger Hodgson. Após a “It’s about time world tour”, nesse mesmo ano, os Supertramp ainda lançaram outro álbum em 2002: Slow Motion, com canções muito boas e outra World Tour no ano seguinte: One more for the road tour!. Outro grande sucesso, apesar da pouca publicidade requisitada pelo grupo.

No final de 2005 a Universal lançou a coletânea dupla Retrospectable – The Supertramp Anthology. A coletânea contém 32 faixas remasterizadas dispostas em ordem cronológica, de 1970 a 2002 e é uma espécie de biografia musical do grupo.

Nos dias de hoje, os Supertramp estão (pelo menos para já) fora dos palcos e dos estúdios, não se sabendo se esta paragem será em definitivo.

Anúncios