As vendas do game de tiro Counter Strike estão suspensas no Brasil, atendendo a uma decisão da justiça brasileira, informou nesta terça-feira (22/01) a Electronic Arts, distribuidora do jogo desenvolvido pela Valve.

Em uma sentença proferida na quarta-feira (16/01) a 17ª Vara da Justiça Federal em Minas Gerais proibiu a venda dos games Counter Strike e Everquest no Brasil.

A Electronic Arts argumenta, no entanto, que o jogo distribuído por ela não apresenta as características publicadas pelo Procon-Goiás. Segundo o órgão de defesa do consumidor, que foi o primeiro a apoiar a decisão judicial, o game Counter Strike fere diversos artigos do Código de Defesa do Consumidor (CDC), por incitar a violência, e afirma que o Everquest provoca “distúrbios psicológicos”.

 

“A empresa esclarece que itens como traficantes, a cidade do Rio de Janeiro, favela, trilha sonora funk e pontuação extra por matar PMS, não fazem parte do jogo original”, declara a EA em um comunicado, referindo-se à extensão cs_rio do game.

“Estes artefatos foram criados por pessoas que não têm qualquer tipo de ligação ou relacionamento com ambas as empresas e que dispuseram seu download gratuitamente pela internet. A EA gostaria de salientar que não apóia este tipo de jogo e que já toma todas as providências cabíveis para solucionar o caso”, comunica a empresa.

 

A distribuidora não irá retirar os jogos que estão à venda em lojas, mas recomenda que os comerciantes suspendam a oferta do CS, já que os órgãos de defesa do consumidor estão recolhendo o jogo das lojas.

Anúncios