Novas versões de aplicativos prediletos sempre são um pouco complicadas. Você quer acompanhar os novos tempos sem precisar consertar o que não está quebrado. Pensando nisso, dei uma olhada no recém-liberado Firefox 3 Beta 2 para descobrir o que podemos esperar da versão final, prevista para 2008.

Vejamos já de antemão, 5 novos recursos do FireFox 3

1. Downloads mais fáceis.
O antigo gerenciador de downloads era muito útil, mas a Mozilla fez alguns ajustes interessantes na nova versão. Ele agora lista não só o nome do arquivo, mas também a URL de onde foi baixado, e inclui um ícone que leva à informação sobre quando e onde você o baixou. (O link Remove foi removido do gerenciador de downloads – agora você tem que clicar com o botão direito do mouse para deletar uma listagem.)

O recurso novo que realmente aprovo, entretanto, é a capacidade de reiniciar um download que foi interrompido abruptamente porque o Firefox ou o sistema do usuário quebrou. Testei-o usando o gerenciador de tarefas para fechar o firefox.exe durante um download. Quando abri o Firefox de novo, o gerenciador de downloads reiniciou o download como se nada tivesse acontecido. Como desperdicei muito tempo ao longo dos anos lidando com downloads fracassados, gostei deste recurso.

2. Barra de endereços aprimorada
A Mozilla também melhorou a função ‘autocomplete’ da barra de endereços (que a Mozilla chama de “barra local”) e tenho que admitir que a acho fantástica e útil. No Firefox 3 Beta 2, a função autocomplete não apenas oferece uma lista das URLs que você visitou, como também inclui sites que estão na sua lista de favoritos.

Você recebe uma lista clara de URLs e nomes de sites em texto grande e fácil de ler, com a frase digitada sublinhada. É muito fácil encontrar e retornar àquele web site “semi-lembrado” que você visitou alguns dias atrás.

3. Organizador de favoritos funcional
Por falar em favoritos, as barras laterais e os gerenciadores de histórico/favoritos foram substituídos – ou melhor, reforçados – por um único Places Organizer, que utiliza o familiar formato de árvore na esquerda/lista na direita do Windows Explorer.

Ele oferece uma maneira simples e rápida de ler e gerenciar o histórico e os favoritos – incluindo a capacidade de editar imediatamente o nome, o local e as tags de um favorito, em vez de ter que entrar na caixa Propriedades (algo que realmente eu não gostava na versão 2).

4. Favoritos simplificados
Na realidade, existem poucos recursos novos relacionados a favoritos. Alguns deles são pequenos, mas extremamente úteis. Agora você pode criar um favorito rapidamente com um duplo clique em uma estrela que aparece no lado direito da barra de endereços. Você também pode acrescentar tags para seus favoritos, o que funciona muito bem como uma ferramenta organizacional.

Há ainda uma nova pasta chamada Smart Bookmarks na barra de ferramentas. Ela oferece três categorias de favoritos — Most Visited, Recently Bookmarked e Recent Tags – e é povoada automaticamente durante as sessões na web.

Como a maioria das pessoas, tenho a tendência de visitar regularmente uma série de sites, e posso ver que a lista Most Visited seria útil como um recurso de um clique para minha navegação diária. (É claro que eu poderia criar minha própria pasta para estes sites, mas é muito mais fácil deixar que o Firefox o faça.) Minha única crítica: uma lista Recently Visited também seria útil, mais até do que uma lista de sites que foram recém-marcados como favoritos.

5. Melhor gerenciamento de memória
Sou grande fã do Firefox, mas houve uma época em que pensei em voltar para o Internet Explorer por causa de problemas com memória. Depois de algumas horas acrescentando e soltando tabs, o Firefox confiscaria 200MB de memória – nesta altura, normalmente eu teria que fechá-lo para evitar que meus outros aplicativos paralisassem. Era muito frustrante, principalmente quando o pessoal da Mozilla negava que isso fosse um problema.

Agora, o problema parece ter sido resolvido. A Mozilla anunciou que a nova versão lida melhor com o uso de memória. Por isso decidi fazer um modesto teste. Abri o Firefox 3 beta e minha cópia atual do Firefox 2.0.0.11 em sistemas diferentes.

O uso de memória inicial da versão atual (com add-ons desativados) foi de 25.740KB, cerca de 100KB a menos do que os 25.848KB do novo beta. Depois abri cinco tabs em ambas as versões, executei um vídeo do YouTube de dois minutos e fechei tudo, exceto a home page inicial. Nesta altura, o Firefox 3 Beta 2 estava utilizando 46.296KB de memória –2.500KB menos do que os 48.968KB que o Firefox 2 estava utilizando.

Não é um teste abrangente ou conclusivo, mas, se esta tendência se estender ao uso no longo prazo, antevejo a nova versão do Firefox consumindo muito menos memória do que a anterior.

De acordo com as notas da Mozilla sobre o Firefox 3 Beta 2, ainda há muito por vir. Isso tanto pode ser bom quanto ruim. O Firefox ganhou popularidade porque era enxuto e podia ser ajustado pelo usuário, e eu detestaria que a Mozilla perdesse este foco.

Certamente, se o Firefox 3 Beta 2 servir de indício, a equipe da Mozilla está sabendo muito bem equilibrar recursos novos com a filosofia básica de “não consertar o que não está quebrado”. Vamos torcer para que eles continuem seguindo este lema à medida que o tempo passa e o release final se aproxima.

Fonte: IDG-Now – Barbara Krasnoff, editora do Computerworld, de Framingham.

Veja também:
Imagens do Firefox 3
Firefox 3 se adapta a interface do SO

Faça o download agora mesmo e veja esses recursos.

Anúncios