Suave veneno, doce, mortal
Elementos de uma única combinação
Forte e único, uma única dose
Sensação de euforia, ânsia de viver
Apenas mais uma, entre tantas fantasias
Apenas mais uma mascara esguia
A verdade já não se esconde, já não existe
Na verdade, a verdade nunca existiu
Ou insistiu em existir algum dia
Falsos venenos, não mais fazem mal
Já não representam, uma dose fatal
Se mistura ao sangue que já não corre
Apenas se infiltra, através do corpo
Sem representar o seu real intento
Sem transportar a essência da vida
Onde já talvez não haja mais vida
Onde a vida já não existe
Ou insistiu em existir algum dia
N
egros venenos, carregando o mal
Na face de um cordeiro, na pele de um lobo
Insensíveis, infiéis a sua causa
Já não matam, apenas anestesiam
Trazendo os desejos dormentes, latentes
No fundo de uma alma que sonha
Uma alma que transpira desejos
Sonhos de uma alma que não sabe se existe
Ou insistiu em existir algum dia
Inútil veneno, já imortal
Um sonho, um desejo, um ser irreal
Uma formula sem sentidos, jamais criada
Jamais nutrida de forças sobre a mente humana
Um veneno, que se pode tocar, sem se ferir
Não causa a dor, não causa a morte
Apenas as feridas expostas na face
De um ser que não mais existe
Ou jamais insistiu em existir um dia…poison-flask-1.jpg

Anúncios