Quem está ai

Não quero abrir a porta, nem as janelas

Não quero ninguém ao meu lado

Porque insiste?

O que quer de mim?

Estou apenas solitário, me sinto bem

Não preciso do seu toque, do seu calor

Seja você quem for

A escuridão cobre as marcas em meu corpo

E a luz do dia fere meus olhos

Deixe-me em meu mundo

Vá embora, lhe peço

Será melhor para mim, para você

Segue seu caminho e deixe-me em meu tumulo

Estou quieto, não lhe incomodo

Porque você vem me incomodar?

Meu silencio te agride?

A mim ele protege

Protege-me do que sou, do que és

E principalmente

Protege-me do que eu posso me tornar

Não quero ver ninguém

Nem mesmo quero me ver

Hoje não sou o que sou

Hoje não penso, não existo

Porque bates em uma porta vazia?

Não há nada aqui para ver

Não há um corpo, não há sangue

Nem ao menos existe vida

Vá embora, deixe-me, esqueça-me

Não me torture com o seu chamado

Nada sou, e nada mais posso ouvir…

Anúncios