Um erro, ter te conhecido

“Eu não posso continuar.
O arrependimento me consome, a razão é meu carrasco julgando-me sem saber o certo e errado apenas vendo o crime que cometi a mim mesmo.
Arruinei tudo, você se foi e não ira voltar mais, sei que não importa se eu tentar ver você denovo não vou me jogar aos seus pés pois não tenho mais perdão pelo que fiz.
Talvez nos nunca devíamos ter nos conhecido ou encotrado um ao outro todo momento feliz que passei com você me rasga a alma como se fosse um lençol velho e pensar que eu mesmo rasguei como um suicídio sentimental.
Prefiro nunca mais pensar nisso porque essa ferida nunca vai cicatrizar e se eu vou morrer por causa dela não saberei mas você talvez me esqueça como deve ter esquecido outro qualquer, tive mais do que nunca tive e você me tratou como se fosse um qualquer porque é isso que todos homens são a você, simplesmente alguém.”

Anúncios